11/03/18

Top #7: onde buscar inspiração para produzir conteúdo mais bacana e com maior frequência

Se você está aí penando para produzir conteúdo interessante, que tenha uma cara mais pró e que realmente seja relevante para seu público, te mostraremos 7 diferentes fontes de inspiração para que seu objetivo de se relacionar e oferecer algo bacana ao seu público seja alcançado rapidinho e de uma maneira mais prática e até divertida.

 

No post sobre planejamento que publicamos aqui no blog  falamos sobre o livro do Austin Kleon, o “Steal like an Artist” ou “Roube como um Artista” .

 

Designer e escritor, ele fala sobre criatividade, de como podemos utilizar as facilidades do mundo digital para ter acesso a fontes quase infinitas de inspiração e de que maneira “rouba-las” e transformá-las em algo que tenha a nossa cara, que seja autêntico e não uma simples cópia do suor e do talento de outra pessoa.

 

Bem, e é justamente isso que vamos falar hoje!

 

E olha, não vamos te indicar coisas mirabolantes, até porque a gente gosta é de simplicidade e, de preferência, que sejam executáveis de bate e pronto.

 

Fonte de inspiração #1: Você mesmo

Ahhhh táaaaa. Espere, não é pegadinha! Sim, você deveria ser a fonte básica de inspiração para produzir seu próprio conteúdo. E sabe porquê? Por que tem experiência na sua área de atuação e com certeza algum (ou alguns) talentos. Já passou por muita coisa, viu muita coisa, conhece muita coisa.

 

E sabe o que pode estar faltando? Tempo pra pensar.

 

E se for isso mesmo, que tal experimentar encaixar na sua agenda 1h por semana só pra pensar em conteúdo para os seus canais digitais? Sem interrupções, distrações, notificações, e-mails, telefonemas. Nada. Só você, sua linda cabecinha, sua mente criativa e done!

 

 

Fonte de inspiração #2 – Pesquisa com seu público

Seja você de uma área criativa, profissional liberal ou empreendedor solo, não importa. Estar próximo de seu público ou de seus clientes, conhecer detalhes dos interesses e dúvidas que ele mais tem, deve fazer parte de sua rotina e aí está uma mina do tesouro.

 

Aqui mesmo em brick lane é uma das primeiras coisas que fazemos quando começamos uma consultoria ou atendimento a qualquer cliente: entender a fundo o público.

 

No seu caso, que tal, por exemplo, perguntar de tempos em tempos nos seus canais o que sua audiência quer ou precisar saber?

 

E se você aproveitar que está falando ao telefone com um de seus clientes e lançar a mesma pergunta?

 

Você pode, ainda, mandar um e-mail ou mensagem por WhatsApp para os mais próximos e perguntar.

 

E de novo, e de novo e de novo.

 

Não precisa virar o Mister Perguntinha e encher a paciência do povo, mas coloque aí na sua agenda para mensalmente, a cada dois, três meses repetir esse processo.

 

 

Fonte de inspiração #3 – Perguntas recebidas com frequência

Aí tá uma fonte que pode estar sendo desprezada por muuuuuuita gente.

 

E ela é tão boa, mas tão boa, que já começa chegando sozinha aí no seu inbox. Você nem precisa ir atrás.

 

Nossa sugestão é incluir no seu processo de atendimento a essas dúvidas a criação de uma rotina de separar aquelas mais frequentes e produzir conteúdos específicos sobre elas. Por exemplo, nós temos uma cliente que é designer de interiores e a pergunta que ela mais recebe há tempos é: qual a diferente entre um profissional designer de interiores e um decorador?

 

Pronto! Tá aí uma EXCELENTE fonte de inspiração para um blog post que inclusive já foi publicado. Tem essa dúvida aí também? Então veja aqui a resposta 😉

 

 

Fonte de inspiração #4 – Comentários em mídias sociais

Essa aqui também pode cair no seu colo ou ter de ser capturada nos canais alheios. Mas basicamente é incluir na sua rotina de pesquisa visitar os perfis de concorrentes, colegas de área, personalidades de seu segmento de atuação que você admira ou de fontes oficiais e checar os comentários.

 

Lá podem estar assuntos sendo discutidos e que valem um vídeo, dúvidas sendo enviadas (e muitas vezes nem respondidas!) e que podem virar um post no seu blog etc etc etc.

 

Mais uma vez, não tem segredo. Basta se organizar e fazer disso um hábito, algo que faz parte do seu processo criativo.

 

 

Fonte de inspiração #5 – Temas discutidos em fóruns e grupos

Aqui é outra portinha que está aí escancarada só esperando você entrar. Esse tipo de ambiente é muito bacana não só porque as discussões são mais interessantes, já que há grande envolvimento dos participantes, mas porque você pode ainda ter a chance de se relacionar com essas pessoas.

 

Se ainda não participa de nenhum fórum ou grupo no Facebook, pode começar fazendo uma busca para encontrar aquele que mais tem a ver com você e seu projeto. Participe durante um tempo só observando, assim você entende como as dinâmicas das conversas estão rolando e não vai ser o penetra pentelhão chegando e já querendo ser o amigão da garotada.

 

Vá com calma, até pra ver se ali realmente é um bom lugar para se inspirar. Fazer essa triagem é super importante. Depois de um tempo, viu que não tá rolando, mude. Simples assim. Entre em outro grupo ou forum e comece tudo de novo.

 

Fonte de inspiração #6 – Mídia em geral

Programas de TV ou rádio, canais no YouTube, podcasts, filmes, séries, blogs, sites, jornais, revistas… Tudo isso é um mar de possibilidades.

 

Sabe aquela revista que tem tudo a ver com o que você faz e que seu público gosta e quer saber? Sabe aquele canal no YouTube que tem vídeo toda hora e fala sobre exatamente o assunto que te interessa?

 

Pois é daí que vai vir inspiração pra você produzir o seu próprio conteúdo.

 

Quer um exemplo? Pois vamos te dar outro da nossa cliente Aniella Parziale Interiores. Na consultoria de presença digital que fizemos para o estúdio, estudamos muito esse segmento e buscamos diferentes fontes de informação.

 

Um deles foi o Decora, do canal por assinatura GNT e apresentado pelo arquiteto e designer Maurício Arruda. E olha, o programa se tornou uma fonte maravilhosa, pois além de mostrar as transformações dos ambientes, vai explicando os motivos pelos quais isso ou aquilo foi feito, dá dicas etc.

 

Esse post aqui e este outro aqui  preparamos depois deste episódio  sobre a reforma de uma sala de estar e de jantar. Ao assistir o programa tivemos o “click” e depois conversamos com a cliente para pegarmos informações corretas e preparamos os posts.

 

Ou seja, a gente “roubou como um artista”, nos inspirando e fazendo do nosso jeito.

 

 

Fonte de inspiração #7 – Datas Comemorativas e Efemérides

Essa aqui é mais velha que tudo, mais básica que tudo.

 

Mas, certamente dar um Google e buscar por Calendário de Datas Comemorativas e pesquisar quais tem relação com seu projeto criativo ou negócio você já deveria estar fazendo desde sempre.

 

E aqui não estamos falando só daquelas datas mais tradicionais do varejo, tipo Dia das Mães, Namorados, Natal… E nem daqueles posts que só querem vender, o famoso “compre, compre, compre”.

 

Falamos de algo que realmente tenha a ver com seu projeto ou segmento de atuação, que seu público se interesse de verdade porque é divertido, porque é interessante, porque ensina algo novo etc etc etc.

 

Você pode também se inspirar em Efemérides, que são fatos importantes ocorridos em determinada data, e dar o seu toque. Por exemplo, no dia 25 de Janeiro é comemorado o nascimento da escritora britânica Virginia Wolf tem post de #TBT (#ThrowBackThursday) no nosso perfil no Instagram sobre ela. Isso porque pra nossa audiência tem tudo a ver com gente que cria, com criadores fantásticos, com pessoas que fizeram coisas incríveis e nos inspiram até hoje. Por isso, justamente no dia 25 de Janeiro.

 

Imagine se para seu projeto é importante falar de #literatura, #criadores importantes da história, trazer Virginia Wolf em forma de conteúdo para seus canais seria – como falamos no jornalismo – um gancho e tanto! Um motivo ou ponto de partida pra se tratar deste assunto.

 

E aí, o que acharam das dicas?

 

Tudo muito fácil e prático, certo?

 

Então agora faça algumas experiências.

 

Se pra você é muita coisa se inspirar em todas essas fontes, escolha ao menos duas delas.

 

Você vai ver o quanto vai ser mais bacana produzir seu próprio conteúdo.

 

E depois conte pra gente como foi, tá?

 

Imagens: Unsplash (Austin Chan, Brooke Lark, Hanne Van Oeckel, Rawpixel, Saulo Mohana e Tracy Thomas) e Pixabay

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestShare on Google+Email this to someone

categoria: